Vazamentos pontuais em rede de abastecimento colaboram para o desperdício de água

18111703

Muito tem se falado nos tempos atuais sobre a necessidade da economia de água, um recurso essencial para a vida em nosso planeta, mas muito ainda precisa ser feito de fato para que cheguemos a um ponto aceitável.
É preciso entender que embora a quantidade de água de nosso planeta seja enorme, pois se estima que seja aproximadamente um sextilhão e duzentos e sessenta quintilhões de litros de água, preenchendo 70% da superfície do planeta, a quantidade de água potável, ou seja, aquela que de fato pode ser consumida é uma porcentagem mínima deste total. De acordo com especialistas do total de água no mundo, aproximadamente 98% encontram-se nos oceanos. Dos 2% restantes, a maior parte encontra-se congelada formando as calotas polares e suas geleiras – dando suporte a outro magnífico ecossistema, fundamental para o equilíbrio de todo o planeta. Apenas aproximadamente 0,036% da água do planeta é doce e está facilmente acessível, em rios, lagos, etc. Há ainda uma quantidade de água no subsolo e que pode ser acessada através de poços.
Esses números deixam claro o quanto a água é presente em nosso planeta, mas também o quanto ela precisa ser tratada de forma adequada e consumida com consciência.
O desperdício de água tem sido o grande vilão quando o assunto é o uso consciente e sustentável deste recurso natural, sendo uma cena do nosso cotidiano, pois nem todos ainda se atentaram para o risco da água vir a faltar. São maus hábitos domésticos como torneiras mal fechadas, calçadas lavadas todos os dias e uso prolongado do chuveiro.
Mas o problema vai além do desperdício residencial, existe também o desperdício durante o abastecimento de água, causado muitas vezes por falhas técnicas nas tubulações e sistemas públicos de abastecimento. No Brasil, segundo um relatório do Ministério das Cidades, cerca de 41% de toda a água tratada no país é desperdiçada, o que equivale a um número inimaginável de litros não aproveitados.
Em Irapuru, este desperdício de água na rede de abastecimento pode ser verificado em alguns pontos da área urbana. Durante a semana fomos procurados por leitores a fim de verificar dois pontos onde existem vazamento constante de água.
O primeiro está localizado na Avenida Nove de Julho próximo a esquina com a Rua Angelo Meneguesso, na proximidade de um ponto de táxi ali existente. Há no local um pequeno vazamento, a água escorre pela sarjeta desce pela Rua Angelo Meneguesso até encontrar uma boca de lobo em frente a Escola EMEFEI. Os moradores dizem que o problema persiste há um bom tempo, formando lodo por onde a água passa, o que pode causar riscos aos pedestres.
Outro vazamento ocorre em uma boca de lobo, localizada na Rua Rio Branco, em frente a residência do Sr. Manoel Reverte, onde uma grande quantidade de água jorra constantemente e é lançada diretamente no bueiro.
Vazamentos pontuais como os levantados na matéria, a primeira vista podem parecer inofensivos, mas são litros e mais litros de água tratada que estão sendo desperdiçados e indo para o “ralo”, por isso algo precisa ser urgentemente feito para conter os mesmos.
Como se sabe, em Irapuru, a rede de distribuição de água na maioria de sua extensão é composta por encanamentos velhos, que frequentemente apresentam problemas de vazamento. O setor de manutenção da rede tem realizado os reparos, a fim de restabelecer o abastecimento, mas muitas vezes os problemas voltam a aparecer nos mesmos pontos, o que indica que o correto seria a substituição de todos os encanamentos antigos, mas isto geraria grandes gastos aos cofres públicos.
A economia de água e o combate ao desperdício são tarefas não só do cidadão em seu uso doméstico, mas também do setor público tanto com o controle do abastecimento quanto com o aumento da fiscalização em atividades econômicas no campo, nas indústrias, na construção civil, entre outros.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.