Governo quer antecipar renovações de concessões de ferrovia e com isso favorecerá a região

11031702

O governo federal prepara a renovação antecipada de cinco concessões de ferrovias, com contratos a serem assinados no segundo semestre. Todas concessões envolverão um total de 13.526 quilômetros de estradas de ferro, trechos que receberão R$ 25 bilhões em investimento. O assunto foi destaque no jornal O Estado de São Paulo.
Segundo consta uma bateria de processos de audiência pública já foi programada para colher sugestões e críticas sobre a renovação para cada um desses contratos. Uma equipe da Agência Nacional de Transporte Terrestres(ANTT) também tem alinhado detalhes das propostas com o Tribunald eContas da União, com o propósito de evitar desgastes nos processos de renovação das concessões ferroviárias.
O primeiro conjuntos de ramais previstos para ter o contrato de concessão renovado por mais 30 anos é a Malha Paulista que já está em processo de audiência pública. Essas cinco concessões começam a vencer daqui a 15 anos, mas o governo quer tornar imediata a renovação desses contratos por mais 30 anos, para que seja feita uma repactuação dos compromissos assumidos em cada trecho. A antecipação permite que sejam estabelecidas novas metas sobre investimentos e capacidade de transporte.
O governo vai cobrar indenizações por compromissos não sssumidos e utilizar esses recurso como investimento nos novos contratos.
As concessionárias também poderão negociar investimentos casados em seus respectivos trechos, conforme interesse de transporte de carga de cada uma delas. É o que poderá ocorrer, por exemplo, em um traçado da Malha Paulista entre Panorama e Bauru, que hoje não é alvo de grandes operações pela Rumo ALL, mas que pode interessar aos planos de expansão da MRS Logística.
A Malha Paulista da Rumo/ALL tem uma extensão de 1.989 km nos estados de São Paulo e Minas Gerais, com conexões com os portos de Santos, Pederneiras e Panorama. E essa como anunciado, será a primeira, já que todo o processo estão concluídos.
A notícia foi muito bem recebida em Panorama, quando a Incoesp, já está mantendo contato com os órgãos reguladores, mostrando o interesse, bem como o desejo de que essas concessões sejam ratificadas o mais rápido possível.
O trabalho de recuperação de todo o trecho não será muito difícil, quando com a moderna tecnologia, existem equipamentos para troca de dormentes, e até mesmo reposição de trilhos. Certamente deverão ser refeitos e retomando a sua origem os pontos dos trilhos existentes no município. O projeto refere-se ao objetivo de transporte de materiais, não fugindo, caso haja interesse das concessionárias a exploração do transporte de passageiros.
Certamente em Irapuru a concessionária que vencer a disputa de renovação deverá rever todas as ações tomadas dentro dos espaços pertencentes a estrada de ferro.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.