Sílvio e Mazinho falam sobre os planos para 2017

10121604

Sílvio: Acho que a vitória vem dobrar a responsabilidade principalmente de quem vai pra uma reeleição e se reelege, o compromisso dobra, e todo trabalho que fizemos agora damos continuidade juntamente com o Mazinho ao meu lado.

Jornal: Mazinho, qual a sua participação nesse caminhada?
Mazinho: Bom, entrei pela primeira vez na política, todos viram o que o Prefeito Sílvio fez de benfeitoria para nossa cidade e por isso entrei do lado dele, é uma pessoa que fez uma administração a contento da população é um exemplo de administrador. E quanto a eleição, temos um compromisso agora para administrar, não para A, B ou C, mas sim para toda a comunidade.

Jornal: Silvio, você começou a administrar a cidade consertando sua estrutura, e agora temos confiança de que a casa esta mais segura e você foi reeleito justamente pela segurança da casa. O que você vai continuar fazendo, ou que vai fazer nesse segundo mandato?
Sílvio: Quando falamos em administração essa continuidade é muito importante. Todas as obras que fizemos foram em benefício da população. As obras que falamos na campanha que estavam licitadas ou empenhadas nós vamos dar continuidade a elas. Falo isso pelo seguinte, a obra do campo de bocha foi uma infelicidade porque a empresa que iniciou as obras não deu continuidade. Nós tomamos as devidas providências, rescindimos contrato com a empresa e já estamos contratando um nova empresa para atender essa população jovem que usufruirá da pista de skate e a população mais adulta que usará a bocha. Nas obras da UBS, também tivemos a infelicidade de ter uma construtora que quando chegou ao ponto de cerca de 60% a 70% concluída abandonar os trabalhos, ou seja, todo aquele sonho que tivemos de terminar a UBS pra atender melhor a população tivemos esse prejuízo com a empreiteira que não deu continuidade. Rescindimos o contrato, aplicamos a multa e estamos fazendo a nova licitação. O asfalto dentro da Popular, também foi a mesma coisa. Tínhamos o sonho de recapear toda a popular. Mais de R$1 milhão trabalhado politicamente pra realizar esse serviço e até agora não foi liberado.
Então, toda conclusão de trabalho vai ser feita e fora isso eu fiz um trabalho na campanha dizendo que a partir de agora vamos trabalhar para o crescimento da cidade, buscando empresas e geração de empregos porque a credibilidade do município tenho certeza que conseguimos junto a toda sociedade.

Jornal: Mazinho, e seu papel nisso?
Mazinho: Bom, eu espero participar da administração ajudando nos trabalhos seguindo a linha da atual gestão que deu prioridade à setores básicos como saúde e educação. Hoje nosso principal objetivo é o crescimento da cidade.

Jornal: Silvio, você fez coisas em Irapuru que eram aguardadas há muito tempo, a água principalmente. A água, quer queira ou não, a própria imprensa dizia que haviam irregularidades e que não era de qualidade e você conseguiu fazer um trabalho de recuperação da qualidade da água. Foi difícil isso? Encontrou muitas barreiras?
Sílvio: Vejo que todo trabalho requer funcionários qualificados. Felizmente no setor da água nós tivemos e temos profissional qualificados que deu essa estrutura, então hoje podemos falar com toda tranquilidade que a qualidade da água de Irapuru é a melhor que temos em toda região. É claro que a água é subterrânea e já vem com boa qualidade mas o tratamento com cloração e fluoretação podemos falar com orgulho que é muito bem feito. Não podemos esquecer nunca que a água é um bem finito, ela tem um fim e se não soubermos usar ela vai acabar. Temos exemplos de cidades como Itu que já sofre com a falta de água então todo trabalho que fizemos também é para que a gente use a água com cuidado.
Mazinho: Hoje vemos que no mundo inteiro o que é gasto é pago. Aqui em Irapuru havia uma questão que era que uma pessoa que consumia 100 mil litros de água pagava o mesmo valor que uma pessoa que consumia 10 mil litros e isso não existe em lugar nenhum. Tudo que é consumido deve ser controlado, e esse controle é feito pelos hidrômetros que no país inteiro e no mundo deverá ser feito.

Jornal: Sílvio, a Educação de Irapuru estava lá no fundo quase em penúltimo lugar do estado e hoje está bem colocada. Como foi esse trabalho.
Silvio: Olha, a Educação eu digo a mesma coisa, precisa haver uma equipe qualificada e felizmente nós temos essa equipe e vejo a educação como algo mais importante dentro de uma administração, dentro da civilização. A educação é a base de tudo e fizemos todo esse investimento em cima disso. Graças a Deus tiramos Irapuru de lá de baixo e hoje tem qualificação acima da média do estado. Vimos o IDEB que mostra toda essa pontuação e hoje estamos dentro do ranking que mostra os municípios mais eficientes do Brasil e isso orgulha muito a administração e com certeza vai orgulhar muito a geração futura. Esse é o trabalho que desenvolvemos e temos um plano para a educação para 20 anos porque precisamos preparar as crianças para os próximos 20 anos e daqui 10 ou 12 anos vamos ver a diferença dessas crianças na cidade. Esse é o objetivo traçado.
Mazinho: Como o Silvio disse, a educação é a base de tudo e os índices mostram a melhoria que teve a educação e vamos dar continuidade nesse trabalho a longo prazo pra melhorar ainda mais a educação de Irapuru.

Jornal: Silvio, você conquistou o Selo VerdeAzul sem dados falsos. Como você vê essa conquista e o que pretende fazer para manter esse padrão dentro de Irapuru?
Silvio: O Selo VerdeAzul é um trabalho que foi feito junto com a Secretaria do Meio Ambiente onde nós elevamos a classificação de Irapuru. Hoje o município se enquadra dentro dos municípios que preservam o meio ambiente e é claro que tivemos a participação da sociedade, do Lions Clube que nos apoiou realizando trabalhos de conscientização do meio ambiente e isso é muito importante. Todo esse trabalho vai refletir numa coisa muito importante que é o planeta que precisa uma administração pública faça sua parte e nós estamos fazendo, e esse reflexo é a ajuda do governo estadual para o município. Primeiro temos a questão da reciclagem. O lixo reciclável é uma coisa, o resíduo é outra e quando falamos de aterro sanitário só vão pra lá os resíduos, coisas inservíveis, coisas imprestáveis. Agora é o lixo reciclável é pra ser coletado e reciclado. Esse trabalho é para o meio ambiente, é parte do Município VerdeAzul e estamos no caminho, vamos melhorar a pontuação da cidade e ajudar o planeta.
Mazinho: Como falou o prefeito, hoje o trabalho de reciclagem melhorou Irapuru, o aterro sanitário também e o reflorestamento das micro bacias que vem sendo feito na nossa cidade.

Jornal: A saúde de Irapuru não estava agradável a ninguém. Foi desenvolvido um trabalho muito grande e hoje o setor passa ser ponto de referência como por exemplo a informatização de todos os serviços onde Irapuru foi pioneira. As barreiras enfrentadas sempre são difíceis de serem derrubadas mas como você vê o resultado desses projetos?
Silvio: O resultado é muito satisfatório. Mas o maior trabalho que nós fizemos foi dar conforto pra quem está precisando da saúde. Haviam muitas reclamações de que a pessoa quando ia no posto de saúde não havia onde aguardar pelo atendimento e então o primeiro passo foi isso, adequar o espaço físico para atender a população. Hoje temos um local de atendimento com maior eficiência, tenho certeza disso, onde há uma sala de espera com ar condicionado, televisão, atendentes preparados para receber e organizar os pacientes, ambulâncias devem haver para atender as necessidades. Agora uma coisa que estamos na frente, e está aqui o Mazinho que enfrentou essa barreira de transformar a saúde quando secretário, é o E-Sus que é o SUS informatizado. No começo nós levávamos o CPU pra Prudente, em baixo do braço, no carro pra pegar informações pra ter condições de trabalhar aqui na cidade, e hoje somos referências na região, em Prudente, em Dracena em muitas outras cidades, tudo graças a um trabalho de informatização que foi realizado aqui em Irapuru. Fico realmente feliz, e sabemos que não acabou o trabalho e ainda temos que terminar essa UBS, e é claro que nós temos funcionários super eficientes, temos o Doutor Ênio, Doutora Laís, Ariane e os funcionários, agentes, auxiliares, enfermeiros e atendentes. Então é esse trabalho que a gente quer fazer por todo município.
Mazinho: Bom, aí eu falo com propriedade porque eu trabalhei lá por dois anos e nós assumimos sem praticamente existir saúde e foi um dos setores que mais evoluiu porque hoje temos estrutura física, os funcionários foram todos capacitados, faxineiros, ambulanceiros, médicos e existe total conforto para a população e isso não existia antes.

Jornal: Silvio, em termos de agricultura o prefeito não pode fazer nada para que aumente a produtividade mas você deu condições para que os agricultores pudessem ter acesso através do Melhor Caminho. Comente.
Silvio: A agricultura, quando falamos do Melhor Caminho, foi uma conquista junto ao Governo Estadual porque também falamos da acessibilidade e do direito de ir e vir, mas o que foi feito com o programa foi uma valorização das propriedades e dos proprietários de Irapuru, e da valorização digo com tranquilidade, não é simplesmente dos direitos adquiridos, mas sim financeira do imóvel onde nós dobramos o valor em questão de um ano após a execução do Melhor Caminho. Na agricultura infelizmente nós estávamos parados no tempo porque os agricultores precisam de incentivo pra produzir e essa falta fez com que as propriedades ficassem inertes. Hoje com a Conab nós começamos a reavivar a agricultura e tenho certeza que as famílias que vieram do sítio para cidade irão retornar para as propriedades para produzir, e como a agricultura é um grande celeiro de geração de emprego e de renda nós vamos trabalhar com esse foco, tenha certeza absoluta.
Mazinho: A agricultura deu um passo importante através da associação regularizada mas temos que fazer muito mais porque nós aqui em Irapuru, por incrível que pareça, temos uma reforma agrária natural, temos mais de 700 propriedades rurais então é um caminho pra gerar emprego mas isso necessita de suporte, apoio para os agricultores produzirem nessas terras. Pra isso precisamos de um projeto a médio e longo prazo para os agricultores retornarem para a agricultura e aí tem a geração de emprego juntamente com a associação dos pequenos produtores.

Jornal: Silvio, a área social houve uma melhora no atendimento e valorização com o próprio ser humano. Como foi trilhar todo esse caminho?
Silvio: No social nós trabalhamos sempre com a inclusão social. A inclusão social foi focado nas pessoas que vivem a margem da sociedade e é claro que temos uma visão crítica e algumas pessoas necessitadas ainda não conseguem atendimento na área e precisamos mudar a forma de atender, fazer visitas para saber realmente a necessidade de cada pessoa. E esse é o foco da administração que se inicia em 2017 para sermos mais justos em questão da inclusão social. É claro que a gente vê que ajudar uma família necessitada, uma criança que precisa de leite, famílias que precisam da alimentação básica é o mínimo que uma administração precisa focar.
Mazinho: O social melhora naturalmente quando as outras áreas caminham bem. A educação melhora quando as crianças tem alimentação. A saúde com bom atendimento, com médicos e ambulâncias também reflete na área social. Mas nas nossas andanças vimos por aí que muita gente ainda não faz parte dessa inclusão social e é através da assistente social fazer visitas, verificar a situação e assistir essas pessoas porque tem muita gente humilde que morrem mas não pedem. Quando eu era secretário da saúde nós incluímos esse trabalho na saúde, quando víamos que uma pessoa não ia buscar o remédio nós íamos até lá com as agentes de saúde, e isso é a inclusão social. E tem aquele que está no finzinho da rua, que está necessitando mas que não pede ajuda, são essas pessoas que precisamos atender e incluí-las na sociedade.

Jornal: Silvio, você tem feito muito pela população viva mas você atacou duas coisas em respeito dos que já faleceram ou das famílias enlutados de momento que é o velório, trabalho simples objetivo, bonito e valoroso, e também a questão do ossário, que já devia ter sido feito a muito tempo. Porque foi feito só agora, no seu governo?
Silvio: Tive a felicidade de poder reformar e ampliar o velório que é onde a família enlutada pode ter um pouco mais de conforto num momento de dificuldade, e o ossário foi em respeito aos antepassados e as pessoas que partiram e que a família não está mais aqui. Temos sidos parabenizados pelo trabalho mas acho que faz parte do executivo fazer sempre o melhor. É a mesma coisa do asfalto, era uma necessidade, e fizemos o asfalto lá. Ficamos felizes em poder atender a população.
Mazinho: Esse é um projeto muito bacana, não sei se existem outros na região desse tipo. É uma forma de manter a memória dos entes queridos e antigamente os ossos eram depositados em fossa única. É uma forma de respeito às pessoas que não possuíam a perpétua, e depois de sete ou oito anos eram retirados os ossos e depositados num túmulo coletivo. Agora são depositados no ossário, separados em gavetas.

Jornal: Como vocês vão trabalhar nesses próximos 4 anos? A idoneidade e a credibilidade foi recuperada, mas o que a população pode esperar de vocês?
Silvio: O que posso falar da minha pessoa é que vou dar continuidade ao trabalho, respeito com a população com o dinheiro público, mas quando falamos de crescimento da cidade precisamos falar de algo muito importante que é a habitação. Hoje estamos concluindo o novo conjunto habitacional de Irapuru, e tenha certeza, será referência de qualidade e pelo modo que está sendo construído, dentro de 1 ou 2 meses vamos entregar, eu faço questão de estar presente. Sou o mais justo possível com as pessoas que me procuram, pessoas que tem casa, que tem imóvel, não vão pegar casas nesse conjunto, e esse não é pensamento só do prefeito, mas também do governo do estado que quer priorizar casas populares para quem não tem casa. Esse é o trabalho honesto que vou fazer agora com o Mazinho ao meu lado para que o irapuruense tenha orgulho de morar em Irapuru.
Mazinho: Já foi uma grande satisfação fazer essa campanha junto com o Sílvio, e tenho certeza que vou estar ao lado dele ajudando nessa administração pra dar continuidade no trabalho que ele vem fazendo porque tem muita coisa pra ser feito em Irapuru, vai chegar um dia que todos vão ter orgulho de morar em Irapuru.
Silvio: Uma coisa muito importante que já falei é sobre o vice. Porque vejo que o vice é muito importante na administração pública, ele precisa ter o mesmo ideal da administração e nosso ideal é por Irapuru. Eu tenho essa grata satisfação, e quero ressaltar isso, de ter a felicidade de ter o Mazinho como meu vice e com o mesmo objetivo de trabalhar em prol da cidade. Essa enquete feita pelo jornal mostra que o objetivo é o mesmo, de modos diferentes mas sempre atingindo o mesmo objetivo, o vice é super importante. Os vereadores são muito importantes, precisamos focar muito nisso, os vereadores precisam ter o mesmo pensamento de crescimento da cidade, independente do palanque que foi eleito ele precisa ter esse foco.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.