Perfil (XXIII): Julio Santin

28051102

Um dos maiores violeiro da safra de novos músicos, é Júlio Santin. Falar sobre esse irapuruense é quase desnecessário tendo em vista o sucesso que vem alcançando e ao mesmo tempo se projetando pelo Brasil. É filho de agricultores e morou grande parte de sua vida no sítio de propriedade da família, em Irapuru. Aliás, não fica bem a colocação morou, já que pelo amor que Júlio tem por Irapuru, certamente reside em nosso meio, mas tem seu domicílio em São Paulo. Formou-se em medicina na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul em 1989, foi quando percebeu a presença da viola como instrumento básico da cultura regional. Encantou-se com o som da viola caipira quando conheceu Aldo Efigênio dos Santos, “Efigeninho”, famoso violeiro de Dracena que integrava a supla com seu irmão Efigênio. Pela paixão por esse instrumento, aprendeu a tocar e fabricar suas próprias violas. Ao longo do tempo, aperfeiçoou sua técnica, encarou desafios, vivendo entre a música e a medicina. Todo o seu público aplaude o som melodioso coordenado pelas mesmas mãos, as mesmas  que utilizando-se do bisturi, salvam vidas em cirurgias diante da sua especialidade médica: cardiologista pediátrico, trabalhando em importantes insituições de saúde de São Paulo. Diante de seu envolvimento entre execuções da viola, apresentando-se em várias regiões, acabou lançando o seu CD Sentimento Matuto, cuja música tema, é uma representação melódica de sua chegada a Irapuru quando em suas constantes visitas a seus amigos e familiares.  Como músico, já se apresentou ao lado de Gedeão da Viola, Rio Pardo, Zeca Collares, Fernando Deghi, Levi Ramiro, entre outros. No CD instrumental de viola caipira “Sentimento Matuto”, participam Levi Ramiro (parceiro em algumas composições), os percussionistas Carlinhos Ferreira e Donisete Juvino e a dupla Mauro Silva e Oliveira de Irapuru. Com esse trabalho, Júlio Santin está sempre levando para longe o nome de Irapuru, fortalecido  também pela realização do Caipirapuru que é feito com a colaboração, apoio e incentivo de um grupo de Irapuru. Esse evento já se tornou conhecido a cada ano, o que faz com que a equipe organizadora se empenhe cada vez mais na sua realização, sempre com índices crescentes, tanto de público quanto de músicos.  Júlio Santin registra dentre tantos, suas participações nos seguintes trabalhos: •CD “Viola de Todos os Cantos”, ao lado de Levi Ramiro e do grupo mineiro Vento Viola; •CD “Viagens nas Cordas”, do violeiro Rio Pardo; •CD dos finalistas do “1o Prêmio Syngenta instrumental de viola caipira-2004”, com a música “Irapuru”, que abre o CD; •CD “As liras pedem Socorro”, da cantora e compositora Socorro Lira; •CD “Mais uma Saudade”, do violeiro Levi Ramiro. Uma das maiores preocupações de Júlio Santin, é o de sempre trabalhar pela preservão e valorização  da música caipira de raiz, o que vem obtendo bons resultados e,   a difusão de Irapuru. Júlio é  também Cidadão Irapuruense, em honraria feita pela Câmara Municipal.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.